A automutilação não é brincadeira: Cutting

PAE

PAE

cutting autolesion

Ao falar de automutilação, não falamos de uma doença, e sim de um meio de expressão. A pessoa se machuca para expressar uma dor emocional que não se sente capaz de expressar de outro jeito. Existe uma pequena linha em relação entre emoção negativa, dor e alívio. A automutilação mais frequente são cortes ou perfurações, arranhões, queimaduras e batidas com objetos contundentes.

Onde se quer chegar com a automutilação?

Estes são alguns dos principais motivos:

  • Ser infringido: as pessoas com baixa auto-estima ou que se odeiam, podem se autoflagelar para corrigir o erro que diz respeito à sua própria existência.
  • Evitar o mal-estar emocional: possivelmente este seja o mais comum. A dor está acima de qualquer sensação corporal ou mental. Quando sentimos dor, paramos qualquer tipo de pensamento e só nos concentramos nessa dor. É por isso que se torna uma maneira de controlar certos estados mentais.
  • Comportamentos suicidas ou testando o terreno: isso não significa que todos que cometem automutilação são suicidas. Mas pelo menos 15% geralmente são. A automutilação se torna um ensaio antes de chegar ao ato. Com isso, eles experimentam como se sentem naquela situação.
  • Assumir o controle em situações que passam do nosso limite: a automutilação pode incutir sentimentos de autocontrole, quando sentimos que não temos controle sobre nada ao nosso redor. Não posso controlar o exterior, mas posso controlar meu próprio corpo.
  • Por último, sentimentos de vazio crônico: como sofrem as pessoas com bloqueio emocional. Diante da necessidade de sentir alguma coisa, essas pessoas infligem dor a si mesmas para ter alguma sensação, para sentir que ainda estão vivas.

O que fazer perante uma automutilação?

Para ajudar, é melhor deixar a outra pessoa se expressar, sem julgar.
Julgar vai fazer a pessoa se fechar mais em si mesma.
Há uma série de dicas que você pode usar como substituto para a própria lesão:

  • Desabafa sem feridas: como gritar ou fazer muito barulho com um instrumento musical. Bater em um travesseiro ou saco de pancadas. Espremer um cubo de gelo com a mão. Fazer exercícios intensos por pouco tempo.
  • Expresse-se assertivamente: converse com alguém que você conhece que é sensível o suficiente para poder te escutar. Escreva um diário. Pinte ou desenhe o que você sente. Escreva como você se sente em um pedaço de papel e depois, rasgue-o.

Lembre-se que o pae oferece um serviço confidencial, profissional e voluntário,

família e gratuito. As 24 horas do dia, os 365 dias do ano.

¿Te gustó este artículo? Compártelo en tus redes sociales
LinkedIn
Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
logo pae

Contate-Nos

Ciudad de México, México

Nossos serviços
Servicios Adicionales
Assine nosso blog, lá vamos te passar informações sobre saúde emocional, dicas de nutrição, atividades físicas e muito mais.
Call Now ButtonLlámanos